O Movimento pelo Interior foi há três anos, e entretanto… [Artigo Jornal Público 17 de maio 2021]

[Recurso eletrónico] Artigo da autoria de Miguel Cadilhe e vários autores, intitulado "O Movimento pelo Interior foi há três anos, e entretanto…", publicada no Jornal Público, no dia 17 de maio de 2021.

O seguinte documento insere-se no subgrupo subgrupo A8 (Sociedade Civil), do grupo A dedicado ao tema do Centralismo, na estrutura de organização dada pelo doador (Miguel Cadilhe).

Tipo de ficheiro: www
Categorias: Espólio Dr. Miguel Cadilhe
Etiquetas: 2.0 Demografia e Assimetrias Territoriais, 3.0 Políticas de coesão e gestão territorial, 4.7 Vulnerabilidades e políticas sociais, 4.9 Planeamento para o desenvolvimento económico
Autor: Álvaro dos Santos Amaro, António Fontainhas Fernandes, Fernando Campos Nunes, José Albino da Silva Peneda, Manuel Rui Azinhais Nabeiro, Miguel Cadilhe, Nuno Mangas, Pedro Manuel Gonçalves Lourtie, Rui Jorge C. Gonçalves Santos
Scroll to Top

Concatedral de Miranda do Douro

A Catedral de Miranda do Douro surge no decurso da criação da Diocese em Miranda do Douro e respetiva elevação da vila a cidade no ano de 1545. O projeto insere-se na tipologia de Sés mandadas construir por D. João III, cujo investimento se reflete na escala da edificação, que se destaca entre a restante malha urbana. Com traça de Gonçalo de Torralva e Miguel de Arruda, as obras tiveram início em 1552. Deste período chegou ao presente o corpo da igreja, pelo que a fachada que hoje observamos resulta de uma campanha construtiva posterior. Classificada como Monumento Nacional desde 1910, é o símbolo maior de Miranda do Douro.