“Lá voltamos nós ao mesmo!”, um artigo de Alberto Castro

Fotografia retirada do website da Universidade Católica Portuguesa – Porto.

Divulga-se um artigo do Dr. Alberto Castro, publicado no dia 1 de junho de 2024 no Dinheiro Vivo, e intitulado “Lá voltamos nós ao mesmo!”.

A consulta do artigo pode ser efetuada aqui.

Scroll to Top

Concatedral de Miranda do Douro

A Catedral de Miranda do Douro surge no decurso da criação da Diocese em Miranda do Douro e respetiva elevação da vila a cidade no ano de 1545. O projeto insere-se na tipologia de Sés mandadas construir por D. João III, cujo investimento se reflete na escala da edificação, que se destaca entre a restante malha urbana. Com traça de Gonçalo de Torralva e Miguel de Arruda, as obras tiveram início em 1552. Deste período chegou ao presente o corpo da igreja, pelo que a fachada que hoje observamos resulta de uma campanha construtiva posterior. Classificada como Monumento Nacional desde 1910, é o símbolo maior de Miranda do Douro.